Capra: “às vezes nenhuma preparação é melhor do que toda a preparação do mundo”

Nenhuma garota queria fazer o papel [de Ellie em Aconteceu Naquela Noite]. Cinco garotas recusaram, cinco garotas. E finalmente conseguimos que Claudette Colbert concordasse em desempenhar o papel se dobrássemos o salário dela e pudéssemos contar com seu trabalho em quatro semanas. Ela teve férias (ela queria tirar). Mas então não conseguimos um ator protagonista. Queríamos Bob Montgomery. Ele recusou. Bem, os perigos de Aconteceu Naquela Noite simplesmente cresciam e eu finalmente me cansei e disse: “Vamos encerrar, Harry [Harry Cohn, produtor e fundador da Columbia Pictures], todo mundo diz que esse ‘filme de ônibus’ não vai sair, então para o diabo com isso!”. E Cohn disse: “Não, não, nós temos que conseguir, Louis B. Mayer quer punir um ator e ele me disse que eu poderia ter Clark Gable”. Essa foi uma ordem vinda de Louis Mayer. Toda vez que Mayer ficava resfriado, Cohn espirrava. E então tivemos que fazer o filme porque Louis Mayer tinha que punir Clark Gable. Esta não é uma maneira bonita de começar um filme, então pedi que Clark Gable viesse. Ele estava absolutamente bêbado quando veio me ver. Eu não vou falar sobre todo esse magilla, mas fizemos o filme muito rapidamente – quatro semanas. Nós tropeçamos nisso, rimos do nosso jeito. E isso mostra o quanto a sorte, o momento e estar no lugar certo na hora certa significam no show business: como às vezes nenhuma preparação é melhor do que toda a preparação do mundo; e às vezes você precisa de grande preparação, mas nunca consegue superar essa coisa chamada criatividade. Isso acontece nos lugares mais estranhos e nas mais estranhas circunstâncias.

Frank Capra, cineasta, em depoimento a Richard Schickel, em 1973, e reproduzido no site Scraps from the Loft (leia aqui em inglês; a tradução é deste site). Acima, Gable e Colbert em cena de Aconteceu Naquela Noite; abaixo, Capra ao lado do casal, enquanto dirige uma das sequências passadas no interior do ônibus.

Curta nossa página no Facebook e siga nosso canal no YouTube

Veja também:
Hitchcock: “Eu gostava sobretudo da ideia de mostrar um amor fetichista”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s