Todas as Coisas São Belas

Adultério (em 30 filmes)

No terreno do suspense ou da pura história de amor, o adultério sempre acompanhou a ficção, da literatura ao cinema. Em alguns casos, mulheres ou homens traídos se tornaram heróis, como parece ser o caso de Anna Karenina, a personagem de Tolstói, tantas vezes levada ao cinema. Mais do que contra desejos, lutaram contra a sociedade.

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

É verdade que Atração Fatal fez barulho em 1987. Há quem diga que a taxa de adultérios nos Estados Unidos chegou a cair depois do longa de Adrian Lyne. Mulheres perigosas já rondavam o cinema há muito tempo: podem ser vistas em grandes obras como Aurora e Pacto de Sangue, personagens capazes de levar seus companheiros às últimas consequências. É o risco da traição, como se vê em alguns filmes abaixo.

Aurora, de F. W. Murnau

aurora

Anna Karenina, de Clarence Brown

anna karenina

A Carta, de William Wyler

a carta

Obsessão, de Luchino Visconti

obsessão

Pacto de Sangue, de Billy Wilder

pacto de sangue

Desencanto, de David Lean

desencanto

Desejos Proibidos, de Max Ophüls

desejos proibidos

A um Passo da Eternidade, de Fred Zinnemann

a um passo da eternidade

Amantes, de Louis Malle

amantes

Tudo Começou no Sábado, de Karel Reisz

tudo começou no sábado

Meu Passado me Condena, de Basil Dearden

meu passado me condena

Faca na Água, de Roman Polanski

a faca na água

As Duas Faces da Felicidade, de Agnès Varda

as duas faces da felicidade

O Mercador das Quatro Estações, de Rainer Werner Fassbinder

o mercador das quatro estações

O Grande Gatsby, de Jack Clayton

o grande gatsby

Corpos Ardentes, de Lawrence Kasdan

corpos ardentes

Possessão, de Andrzej Zulawski

possessão

Gosto de Sangue, de Joel Coen

gosto de sangue

Atração Fatal, de Adrian Lyne

atração fatal

Decálogo: Nove, de Krzysztof Kieslowski

decálogo nove

Sexo, mentiras e videotape, de Steven Soderbergh

sexo mentiras e videotape

Todas as Coisas São Belas, de Bo Widerberg

todas as coisas são belas

As Pontes de Madison, de Clint Eastwood

pontes de madison

De Olhos Bem Fechados, de Stanley Kubrick

de olhos bem fechados

Beleza Americana, de Sam Mendes

beleza americana

Ponto Final, de Woody Allen

ponto4

Pecados Íntimos, de Todd Field

pecados íntimos

Eu Receberia as Piores Notícias de Seus Lindos Lábios, de Beto Brant e Renato Ciasca

eu receberia as piores notícias de seus lindos lábios

O Amante da Rainha, de Nikolaj Arcel

o amante da rainha

Garota Exemplar, de David Fincher

garota exemplar

Dez filmes sobre a descoberta da sexualidade

Os jovens querem se libertar. No cinema, quase sempre há algum impedimento, às vezes familiar, às vezes religioso. Ou mesmo alguma questão física parece entrar nesse jogo, quando a idade adulta ainda é distante e a infância acabou de passar. São dez filmes sobre descobertas, experiências, com aqueles beijos ardentes no banco de trás dos carros, escondidos, como também o encontro com pessoas mais velhas.

Clamor do Sexo, de Elia Kazan

clamor do sexo

Verão de 42, de Robert Mulligan

verão de 42

A Última Sessão de Cinema, de Peter Bogdanovich

a última sessão de cinema

Carrie, a Estranha, de Brian De Palma

carrie1

O Amante, de Jean-Jacques Annaud

amante

Todas as Coisas São Belas, de Bo Widerberg

todas as coisas são belas

Para Minha Irmã, de Catherine Breillat

para minha irmã

Educação, de Lone Scherfig

educação

Ninfomaníaca – Parte 1, de Lars von Trier

ninfomaníaca1

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro

hoje eu quero voltar