Os 100 filmes mais tristes de todos os tempos

A tristeza em um filme não se mede apenas pela quantidade de cenas tristes ou pela capacidade de nos fazer chorar. Para esta lista, além das lágrimas, trouxemos filmes nos quais a tristeza transborda de todos os quadros. Isso explica também por que o diretor mais presente nela é o sueco Ingmar Bergman. São grandes filmes, mas não para qualquer dia.

E, como outras listas, é impossível contemplar tudo. A relação abaixo é variada, com produções mais recentes e outras clássicas, algumas do período mudo do cinema. Há filmes americanos, japoneses, franceses, brasileiros, espanhóis. Há inclusive animações. Os temas também são variados, com maior inclinação para a guerra e para as relações familiares. Abaixo, um pouco do que há de mais comovente na sétima arte.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook e Telegram

100) Interiores, de Woody Allen

99) Incêndios, de Denis Villeneuve

98) O Campeão, de King Vidor

97) Clamor do Sexo, de Elia Kazan

96) Os Gritos do Silêncio, de Roland Joffé

95) Além das Montanhas, de Cristian Mungiu

94) O Pianista, de Roman Polanski

93) Ninguém Pode Saber, de Hirokazu Koreeda

92) Ponette, de Jacques Doillon

91) A Liberdade é Azul, de Krzysztof Kieslowski

90) A Fonte da Donzela, de Ingmar Bergman

89) Longe do Paraíso, de Todd Haynes

88) A Cor Púrpura, de Steven Spielberg

87) Desaparecido: Um Grande Mistério, de Costa-Gavras

86) Dançando no Escuro, de Lars Von Trier

85) Vidas ao Vento, de Hayao Miyazaki

84) Alabama Monroe, de Felix van Groeningen

83) As Horas, de Stephen Daldry

82) Tormento, de Mikio Naruse

81) A Harpa da Birmânia, de Kon Ichikawa

80) Paisagem Após a Batalha, de Andrzej Wajda

79) Uma Mulher Alta, de Kantemir Balagov

78) O Retorno, de Andrey Zvyagintsev

77) Stella Dallas, Mãe Redentora, de King Vidor

76) A Ferida Aberta, de Maurice Pialat

75) Peregrinação, de John Ford

74) O Barba Ruiva, de Akira Kurosawa

73) Lírio Partido, de D. W. Griffith

72) Sonata de Outono, de Ingmar Bergman

71) O Piano, de Jane Campion

70) Manchester à Beira-Mar, de Kenneth Lonergan

69) Filhos de Hiroshima, de Kaneto Shindô

68) Diário de um Padre, de Robert Bresson

67) Um Lugar ao Sol, de George Stevens

66) Vidas Amargas, de Elia Kazan

65) A Vida de uma Mulher, de Stéphane Brizé

64) Fale com Ela, de Pedro Almodóvar

63) Eureka, de Shinji Aoyama

62) Meninos Não Choram, de Kimberly Peirce

61) A Besta Humana, de Jean Renoir

60) Contos de Tóquio, de Yasujiro Ozu

59) Ondas do Destino, de Lars Von Trier

58) A Noite dos Desesperados, de Sydney Pollack

57) A História de Adèle H., de François Truffaut

56) Lola Montes, de Max Ophüls

55) Sem Amor, de Andrey Zvyagintsev

54) Quando o Amor é Cruel, de Luigi Comencini

53) Anatomia do Medo, de Akira Kurosawa

52) Tess – Uma Lição de Vida, de Roman Polanski

51) Mar Adentro, de Alejandro Amenábar

50) Rosetta, de Jean-Pierre e Luc Dardenne

49) O Franco Atirador, de Michael Cimino

48) Rocco e Seus Irmãos, de Luchino Visconti

47) Guerra e Humanidade, de Masaki Kobayashi

46) Menina de Ouro, de Clint Eastwood

45) Imitação da Vida, de Douglas Sirk

44) Uma Galinha no Vento, de Yasujiro Ozu

43) A Palavra, de Carl Theodor Dreyer

42) O Morro dos Ventos Uivantes, de William Wyler

41) O Medo Devora a Alma, de Rainer Werner Fassbinder

40) A Religiosa, de Jacques Rivette

39) Alma em Suplício, de Michael Curtiz

38) Aurora, de F.W. Murnau

37) A Escolha de Sofia, de Alan J. Pakula

36) Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos

35) A Última Sessão de Cinema, de Peter Bogdanovich

34) Poesia, de Lee Chang-dong

33) Pixote – A Lei do Mais Fraco, de Hector Babenco

32) Palavras ao Vento, de Douglas Sirk

31) A Lista de Schindler, de Steven Spielberg

30) Desencanto, de David Lean

29) Um Dia Muito Especial, de Ettore Scola

28) O’Haru: A Vida de uma Cortesã, de Kenji Mizoguchi

27) O Filho, de Jean-Pierre e Luc Dardenne

26) Kes, de Ken Loach

25) Pai Patrão, de Paolo e Vittorio Taviani

24) Despedida em Las Vegas, de Mike Figgis

23) Dois Destinos, de Valerio Zurlini

22) Estrela Ditosa, de Frank Borzage

21) Vinhas da Ira, de John Ford

20) A Paixão de Joana D’Arc, de Carl Theodor Dreyer

19) Amor, de Michael Haneke

18) Carta de uma Desconhecida, de Max Ophüls

17) A Canção da Estrada, de Satyajit Ray

16) O Túmulo dos Vagalumes, de Isao Takahata

15) Crisântemos Tardios, de Kenji Mizoguchi

14) A Última Gargalhada, de F.W. Murnau

13) A Cruz dos Anos, de Leo McCarey

12) O Quarto do Filho, de Nanni Moretti

11) Trinta Anos Esta Noite, de Louis Malle

10) Nuvens Flutuantes, de Mikio Naruse

9) O Anjo das Ruas, de Frank Borzage

8) A Garota da Fábrica de Caixas de Fósforo, de Aki Kaurismäki

7) Umberto D., de Vittorio De Sica

6) Alemanha, Ano Zero, de Roberto Rossellini

5) Gritos e Sussurros, de Ingmar Bergman

4) Ladrões de Bicicleta, de Vittorio De Sica

3) A Grande Testemunha, de Robert Bresson

2) Luz de Inverno, de Ingmar Bergman

1) Viver, de Akira Kurosawa

***

Os diretores mais presentes na lista:

  • Quatro filmes: Ingmar Bergman.
  • Três filmes: Akira Kurosawa.
  • Dois filmes: Andrey Zvyagintsev, Carl Theodor Dreyer, Douglas Sirk, Elia Kazan, Frank Borzage, F.W. Murnau, Jean-Pierre e Luc Dardenne, John Ford, Kenji Mizoguchi, King Vidor, Lars Von Trier, Max Ophüls, Mikio Naruse, Robert Bresson, Roman Polanski, Steven Spielberg, Vittorio De Sica e Yasujiro Ozu.

SOBRE O AUTOR:
Rafael Amaral é crítico de cinema e jornalista (conheça seu trabalho)

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook e Telegram

Veja também:
Os 100 melhores longas de estreia da História do Cinema

6 comentários sobre “Os 100 filmes mais tristes de todos os tempos

  1. Só senti a falta de Vá e Veja. Luz de Inverno é meu filme favorito do Bergman, adorei vê-lo na lista.
    Adorei a lista, alguns ainda. Muito obrigada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s