As 20 maiores histórias de amor do cinema após o ano 2000

As histórias de amor do cinema moderno quase sempre não terminam bem. Mas há exceções. E a lista abaixo tem algumas, além de cineastas de países variados e filmes que celebram a diversidade. Vale conferir essas obras.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook e Telegram

20) Antes do Pôr-do-Sol, de Richard Linklater

A segunda parte da trilogia de Linklater é um achado: o reencontro, nove anos depois, do casal que viveu uma curta história de amor, nos anos 1990, após se conhecer em uma viagem de trem.

19) Orgulho e Preconceito, de Joe Wright

As obras de Jane Austen deram vida a bons filmes. É o caso desse longa de Wright, que consegue captar o frescor e as emoções da relação entre a esperançosa e jovem Elizabeth e o reservado senhor Darcy.

18) Verão de 85, de François Ozon

Um amor de verão longe de ser passageiro. Tudo tem início quando Alexis é salvo por David no momento em que uma tempestade atingia seu barco. A partir daí, a vida do primeiro toma outro rumo.

17) Antes da Meia-Noite, de Richard Linklater

A chamada Trilogia do Antes melhora a cada nova parte. A terceira supera as duas anteriores: é a mais profunda, a mais complexa, com suas personagens maduras tendo de encarar outro universo.

16) Corpo e Alma, de Ildikó Enyedi

O que acontece quando duas pessoas aparentemente sem nada em comum descobrem que sonham o mesmo sonho? Estariam elas ligadas por algo inexplicável? É apenas o início da mágica desse filme.

15) Eu Receberia as Piores Notícias de seus Lindos Lábios, de Beto Brant e Renato Ciasca

Uma história de amor e conflitos no interior do Pará, Brasil, onde um fotógrafo envolve-se com uma bela mulher, esposa de um pastor local. Brant entrega-nos mais um filme pulsante e com denúncia social.

14) Undine, de Christian Petzold

A protagonista seria uma lenda, uma ninfa que vive sob as águas e seduz os homens. Nessa história de amor original, Paula Beer é Undine e Franz Rogowski é o homem que se vê arrastado por sua presença.

13) Asako I & II, de Ryûsuke Hamaguchi

Quando o rapaz que ama vai embora de sua vida, Asako resolve recomeçar e, anos depois, envolve-se com outro homem em Tóquio. O problema é que o antigo amante – agora famoso – ainda insiste em aparecer.

12) Frágil como o Mundo, de Rita Azevedo Gomes

Dois jovens apaixonados estão decididos a fugir para a floresta para viver o amor profundo. A fuga, acreditam eles, seria a única forma de chegar ao estado de satisfação que os consome.

11) Licorice Pizza, de Paul Thomas Anderson

Ele é um pouco mais novo que ela, que insiste em tentar evitá-lo. Em vão. Ao longo desse delicioso filme de Paul Thomas Anderson, ambientado nos Estados Unidos dos anos 1970, eles estão destinados a ficar juntos.

10) Carol, de Todd Haynes

Haynes pinta seu drama com os tons de Douglas Sirk e faz um belo filme sobre o amor entre a jovem fotógrafa Therese, com tanto pela frente, e a bela Carol, massacrada pela sociedade que a cerca.

9) O Segredo dos Seus Olhos, de Juan José Campanella

A trama policial não eclipsa nunca a história de amor desse filme argentino sobre a impossibilidade de deixar o passado para trás. A química entre Ricardo Darín e Soledad Villamil é um dos pontos altos.

8) Azul é a Cor Mais Quente, de Abdellatif Kechiche

Ao cruzar com Emma, de cabelos azuis, pela rua, Adèle tem um choque. É o primeiro passo para sua descoberta, também para a entrada na vida de outra mulher que a consome e não a deixa seguir em frente.

7) Guerra Fria, de Pawel Pawlikowski

Uma história de amor desesperado, de duas pessoas que, anos a fio, não conseguem deixar de se encontrar. O título indica um momento histórico nesse grande filme em que o mais importante é o fator humano.

6) Encontros e Desencontros, de Sofia Coppola

Duas pessoas que, às aparências, nada têm em comum terminam por se encontrar em Tóquio, uma cidade de aparência impessoal. Esse encontro marca uma relação que ultrapassa o mero companheirismo.

5) Retrato de uma Jovens em Chamas, de Céline Sciamma

Uma pintora é contratada para fazer o retrato de uma jovem prometida a um homem que não conhece. A arte ganha novos significados quando essas mulheres – a artista e sua modelo – aproximam-se.

4) Me Chame pelo Seu Nome, de Luca Guadagnino

Garoto descobre a paixão por um estudante mais velho que se hospeda na casa de seu pai, durante uma temporada de verão. A sensibilidade de Guadagnino e a segurança do roteiro chamam a atenção.

3) Trama Fantasma, de Paul Thomas Anderson

O amor é uma dependência difícil de explicar. Isso porque, nesse grande filme de Anderson, o amante é também um artista, a amada é também uma modelo. E a arte cobra sempre seu preço. Um filme difícil.

2) O Segredo de Brokeback Mountain, de Ang Lee

Dois pastores de ovelha descobrem uma atração que os confunde. Depois de uma temporada juntos para um trabalho, eles voltam a se encontrar, por anos, e precisam encarar uma sociedade intolerante.

1) Amor à Flor da Pele, de Wong Kar-Wai

Um homem aproxima-se de uma mulher quando descobre que eles têm algo em comum: seus respectivos parceiros são amantes. O que nasce dessa aproximação é a mágica dessa obra-prima do cinema moderno.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook e Telegram

SOBRE O AUTOR:
Rafael Amaral é crítico de cinema e jornalista (conheça seu trabalho)

Veja também:
Os dez melhores filmes de David Cronenberg

2 comentários sobre “As 20 maiores histórias de amor do cinema após o ano 2000

  1. O primeiro (e o segundo) não podiam estar em posições mais justas que essas, realmente. Ótima lista.

    Lembrei de Amantes, do Gray. Teria espaço no top 20?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s