Peter Bogdanovich (1939–2022)

No cinema, algo acontece e só acontece uma vez. Essa é a diferença entre atuação no cinema e atuação no palco. Existem poucos momentos nos meus filmes que posso dizer que são perfeitos, mas se existem, são pequenas coisas, como um olhar entre duas pessoas ou uma linha [do texto]. Não é nada que eu pudesse ter planejado e geralmente acontece em um close-up. Quase tudo o que me fez mais feliz nos filmes que fiz estão nas primeiras filmagens. Sempre há um pouco de sorte em qualquer filmagem. Você espera que algo dê errado que o torne ótimo, uma espécie de acidente de sorte. John Ford disse que acha que as melhores coisas nos filmes acontecem por acidente. Orson Welles me disse: “Um diretor é essencialmente um homem que dirige acidentes”. O que você realmente está tentando fazer ao dirigir uma imagem é criar uma atmosfera na qual acidentes aconteçam. As coisas vão dar errado e você dirá: “Isso é ótimo. É isso mesmo”. Quem sabe por que é assim? Alguma coisa estava passando pela mente do ator, ou uma nuvem se moveu em um determinado ponto.

Peter Bogdanovich, cineasta, em um seminário dado no American Film Institute e transcrito na íntegra, em inglês, no site Cinephilia & Beyond (leia aqui). Acima, Bogdanovich nas filmagens de Lua de Papel; abaixo, com Barbra Streisand nas filmagens de Essa Pequena é uma Parada.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook e Telegram

Veja também:
Os 20 melhores filmes de 1971

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s