Os 100 melhores longas de estreia da História do Cinema

Tão felizes em suas estreias, alguns cineastas terminaram perseguidos por elas. Outros, tomados pela audácia, pela liberdade criativa, foram além: mudaram as regras da sétima arte. A lista abaixo traz nomes consagrados, vários com carreiras sólidas e prêmios às dúzias.

O amontoado não deixa de ser uma boa viagem pela História do Cinema e a anunciação de autores e momentos importantes como nouvelle vague, cinema novo alemão, free cinema inglês, cinema novo brasileiro, nova Hollywood, entre outros. Não custa lembrar: a lista é puramente pessoal.

Para uma lista ousada como tal, estipulamos algumas regras.

  • É considerado longa-metragem um filme com 70 minutos ou mais, como previsto pela Ancine (Agência Nacional do Cinema).
  • Filmes de diretores que possuem apenas um trabalho – como Mario Peixoto e Charles Laughton – não foram considerados, pois não houve a evolução de uma carreira no ofício.
  • Filmes de diretores que fizeram apenas um longa, mas que possuíam antes médias e/ou curtas-metragens, foram considerados, caso de Jean Vigo.
  • Trabalhos em codireção foram considerados.

100) Angel – O Anjo da Vingança (Neil Jordan, 1982)

99) O Relojoeiro (Bertrand Tavernier, 1974)

98) Vivendo na Corda Bamba (Paul Schrader, 1978)

97) Geração (Andrzej Wajda, 1955)

96) Carrossel da Esperança (Jacques Tati, 1949)

95) Fuga para Odessa (James Gray, 1994)

94) Na Mira da Morte (Peter Bogdanovich, 1968)

93) Ganga Zumba (Carlos Diegues, 1963)

92) Metropolitan (Whit Stillman, 1990)

91) Eu Matei Jesse James (Samuel Fuller, 1949)

90) Chocolate (Claire Denis, 1988)

89) Quero ser John Malkovich (Spike Jonze, 1999)

88) O Leão no Inverno (Anthony Harvey, 1968)

87) O Jovem Törless (Volker Schlöndorff, 1966)

86) Gosto de Sangue (Joel e Ethan Coen, 1984)

85) O Pranto de um Ídolo (Lindsay Anderson, 1963)

84) O Pássaro das Plumas de Cristal (Dario Argento, 1970)

83) Jogada de Risco (Paul Thomas Anderson, 1996)

82) O Signo do Leão (Eric Rohmer, 1962)

81) Suzaku (Naomi Kawase, 1997)

80) O Pequeno Apartamento (Marco Ferreri, 1959; cod. Isidoro M. Ferry)

79) Lola, a Flor Proibida (Jacques Demy, 1961)

78) Isto é Spinal Tap (Rob Reiner, 1984)

77) Rio, 40 Graus (Nelson Pereira dos Santos, 1955)

76) Cenas de Caça na Baixa Baviera (Peter Fleischmann, 1969)

75) A Estrutura de Cristal (Krzysztof Zanussi, 1969)

74) O Jogo de Emoções (David Mamet, 1987)

73) Despedida de Ontem (Alexander Kluge, 1966)

72) Uma Cidade de Amor e Esperança (Nagisa Oshima, 1959)

71) O Último Golpe (Michael Cimino, 1974)

70) Barravento (Glauber Rocha, 1962)

69) Desejo Não Alcançado (Shohei Imamura, 1958)

68) Sexo, Mentiras e Videotape (Steven Soderbergh, 1989)

67) Artesão Pickpocket (Jia Zhangke, 1998)

66) Amarga Esperança (Nicholas Ray, 1948)

65) Here Is Your Life (Jan Troell, 1966)

64) O Velho e o Menino (Claude Berri, 1967)

63) Quando os Jovens se Tornam Adultos (Barry Levinson, 1982)

62) Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (Mike Nichols, 1966)

61) Crimes da Alma (Michelangelo Antonioni, 1950)

60) Encurralado (Steven Spielberg, 1971)

59) Stella (Mihalis Kakogiannis, 1955)

58) O Homem que Se Vendeu (Preston Sturges, 1940)

57) A Infância de Ivan (Andrei Tarkovski, 1962)

56) Corpos Ardentes (Lawrence Kasdan, 1981)

55) A Greve (Sergei Eisenstein, 1925)

54) Desajuste Social (Pier Paolo Pasolini, 1961)

53) Um Dia em Nova York (Stanley Donen e Gene Kelly, 1949)

52) Um de Nós Morrerá (Arthur Penn, 1958)

51) O Matador de Ovelhas (Charles Burnett, 1978)

50) Carter – O Vingador (Mike Hodges, 1971)

49) Nocturno 29 (Pere Portabella, 1969)

48) Terra de Ninguém (Terrence Malick, 1973)

47) Mulheres e Luzes (Federico Fellini, 1950; cod. Alberto Lattuada)

46) A Margem (Ozualdo Ribeiro Candeias, 1967)

45) Nosso Barco, Nossa Alma (David Lean, 1942; cod. Noël Coward)

44) O Filho de Saul (László Nemes, 2015)

43) Mad Max (George Miller, 1979)

42) Anjos do Pecado (Robert Bresson, 1943)

41) A Terça Parte da Noite (Andrzej Zulawski, 1971)

40) Sombras (John Cassavetes, 1959)

39) O Assassino (Elio Petri, 1961)

38) Os Cafajestes (Ruy Guerra, 1962)

37) Pedro, o Negro (Milos Forman, 1964)

36) A Falecida (Leon Hirszman, 1965)

35) Ainda Resta uma Esperança (John Schlesinger, 1962)

34) A Faca na Água (Roman Polanski, 1962)

33) O Pântano (Lucrecia Martel, 2001)

32) Eu, um Negro (Jean Rouch, 1957)

31) Eraserhead (David Lynch, 1977)

30) A Bela e a Fera (Jean Cocteau, 1946)

29) A Honra Perdida de Katharina Blum (Margarethe von Trotta, 1975; cod. Volker Schlöndorff)

28) A Noite dos Mortos-Vivos (George A. Romero, 1968)

27) E Deus Criou a Mulher (Roger Vadim, 1956)

26) Infância Nua (Maurice Pialat, 1968)

25) Touki Bouki – A Viagem da Hiena (Djibril Diop Mambéty, 1973)

24) Os Duelistas (Ridley Scott, 1977)

23) Sem Destino (Dennis Hopper, 1969)

22) A Força do Mal (Abraham Polonsky, 1948)

21) La Pointe-Courte (Agnès Varda, 1955)

20) O Bandido da Luz Vermelha (Rogério Sganzerla, 1968)

19) 12 Homens e Uma Sentença (Sidney Lumet, 1957)

18) Nas Garras do Vício (Claude Chabrol, 1958)

17) Porto das Caixas (Paulo César Saraceni, 1962)

16) Paris Nos Pertence (Jacques Rivette, 1961)

15) Performance (Nicolas Roeg e Donald Cammell, 1970)

14) Gente no Domingo (Robert Siodmak, Edgar G. Ulmer e Fred Zinnemann, 1930; cod. Rochus Gliese e Curt Siodmak)

13) Acossado (Jean-Luc Godard, 1960)

12) Bandidos de Orgosolo (Vittorio De Seta, 1961)

11) Sorgo Vermelho (Zhang Yimou, 1987)

10) De Punhos Cerrados (Marco Bellocchio, 1965)

9) Os Incompreendidos (François Truffaut, 1959)

8) O Espírito da Colmeia (Víctor Erice, 1973)

7) São Paulo, Sociedade Anônima (Luís Sérgio Person, 1965)

6) A Canção da Estrada (Satyajit Ray, 1955)

5) Obsessão (Luchino Visconti, 1943)

4) O Atalante (Jean Vigo, 1934)

3) O Falcão Maltês (John Huston, 1941)

2) Hiroshima, Meu Amor (Alain Resnais, 1959)

1) Cidadão Kane (Orson Welles, 1941)

Veja também:
Do pior ao melhor: todos os 88 indicados ao Oscar de melhor filme nos anos 2010

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook, YouTube e Telegram

10 comentários sobre “Os 100 melhores longas de estreia da História do Cinema

  1. Vários filmes nacionais, e não foi mencionado justamente “Limite”, o melhor deles!
    Também achei falta de Pulp Fiction…

  2. Lista muito bacana. Senti falta do Mensageiro do Diabo (eu coloco num top 5 de estreias), mas a justificativa é bem plausível.

    Outros que valem a pena lembrar:
    Darkstar (John Carpenter)
    Quem bate à minha porta? (estreia subestimada de Scorsese)
    Tatuagem (estreia de Hilton Lacerda como diretor em longas de ficção)
    O Som ao redor (Kleber Mendonça Filho – e mesmo caso do Hilton)
    Bang Bang (Andrea Tonacci)
    Nanook, O esquimó (Robert Flaherty)
    O Garoto (estreia de Chaplin em longas)

    1. Bom, alguns filmes que você cita não podem estar na lista. Vou explicar: uma das regras da lista é não colocar um filme quando é o único de um diretor, caso de O Mensageiro do Diabo. O Som ao Redor não é o primeiro longa do Mendonça. É o filme Crítico, um documentário. O Garoto, segundo a regra estipulada na lista para longas-metragens, é um média-metragem, não chegando a 70 minutos, o que explica sua ausência.

      Darkstar é interessante, apenas, assim como Quem Bate à Minha Porta?.

      Abraços!

      1. Verdade, esqueci da curta duração de O Garoto, ainda que exista um corte de 68 minutos (mas por 2 minutos não entraria, rs), porém pelo que pesquisei a versão oficial é essa de 50 e poucos minutos mesmo.

        Pensei no caso do Kleber também, sobre o Crítico. Mas como a lista não possui documentários (creio que não, mas me corrija se tiver), imaginei que consideraria a estreia na ficção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s