Os 30 melhores filmes sobre a velhice

O tema velhice não é constante no cinema. Mais comum aos atores de idade avançada as personagens coadjuvantes e os dramas que passam longe do seio da história. Às vezes são mordomos, o vovô ou a vovó da família ou, em muitos casos, guias espirituais à personagem central. Há um argumento – não se sabe se verdadeiro – de que o grande publico consumidor de cinema é jovem, o que explicaria a escassez de histórias sobre idosos.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook, YouTube e Telegram

Quando no centro, os mais velhos dão luz a grandes jornadas. Muitos desses filmes não são fáceis: levam a pensar na morte, na necessidade de se deixar uma marca ou apenas aceitar o fim. Têm personagens inesquecíveis, bem humoradas, perdidas entre os sinais da juventude. A velhice, no cinema, deixa motivos para comemorar. É o que se constata nos 30 filmes abaixo.

30) Minhas Tardes com Margueritte, de Jean Becker

29) Nebraska, de Alexander Payne

28) O Último Pistoleiro, de Don Siegel

27) Ensina-me a Viver, de Hal Ashby

26) 45 Anos, de Andrew Haigh

25) Up: Altas Aventuras, de Pete Docter e Bob Peterson

24) Uma Dupla Desajustada, de Herbert Ross

23) E se Vivêssemos Todos Juntos?, de Stéphane Robelin

22) Harry, o Amigo de Tonto, de Paul Mazursky

21) Vou para Casa, de Manoel de Oliveira

20) A Grande Beleza, de Paolo Sorrentino

19) O Regresso para Bountiful, de Peter Masterson

18) Baleias de Agosto, de Lindsay Anderson

17) Adeus, Mr. Chips, de Sam Wood

16) Hanami – Cerejeiras em Flor, de Doris Dörrie

15) O Carrinho, de Marco Ferreri

14) Um Sonho de Domingo, de Bertrand Tavernier

13) A Eternidade e um Dia, de Theodoros Angelopoulos

12) História Real, de David Lynch

11) A Balada de Narayama, de Shohei Imamura

10) A Morte do Sr. Lazarescu, de Cristi Puiu

A jornada absurda, trágica, até mesmo cômica, do solitário senhor Lazarescu ao hospital, à espera de atendimento médico noite adentro.

9) Amor, de Michael Haneke

Segunda Palma de Ouro para Haneke. Retrato cru, pesado, do casal à espera da morte. O início, com o arrombamento da porta, resume tudo.

8) Poesia, de Lee Chang-dong

Senhora de vida pacata descobre que o neto está envolvido na morte de uma menina. Ao mesmo tempo, descobre o prazer e o valor da poesia.

7) Morangos Silvestres, de Ingmar Bergman

A jornada física e espiritual de um homem rumo ao passado, ao seu próprio interior, quando precisa fazer uma viagem para receber um prêmio.

6) A Última Gargalhada, de F.W. Murnau

O uniforme de trabalho tem seu peso e pode dar significado à vida. Nesse filme mágico, um porteiro perde a razão de viver ao perder seu posto.

5) O Amor, de Károly Makk

A mentira torna-se necessária para que uma senhora continue vivendo. Belo filme nem sempre lembrado sobre sonhos e perdas.

4) Umberto D., de Vittorio De Sica

A vida do velho homem pobre e seu cão pela paisagem da Itália pós-guerra. De Sica, como em obras anteriores, mostra ser um grande humanista.

3) Viver, de Akira Kurosawa

Ao descobrir a proximidade da morte, um velho homem decide viver e ajudar os que mais precisam. Kurosawa faz seu filme mais dramático.

2) A Cruz dos Anos, de Leo McCarey

O cotidiano de um casal e suas dificuldades nesse clássico do versátil McCarey (que no mesmo ano fez Cupido é Moleque Teimoso).

1) Era Uma Vez em Tóquio, de Yasujiro Ozu

Obra-prima do mestre japonês, comum em quase todas as listas de grandes filmes. Após viajar a Tóquio para ver os filhos, casal idoso é deixado de lado e passa a contar apenas com a companhia da nora, jovem e viúva.

Veja também:
Lynch, sobre História Real: “trata-se de meu filme mais experimental”

10 comentários sobre “Os 30 melhores filmes sobre a velhice

  1. Republicou isso em Casa de Mãee comentado:
    Sou cinéfila desde sempre e acho que o cinema, assim como a literatura, ajudou a moldar o que sou. Desde que pesquisei os livros que tratam do processo de envelhecer tenho pensado nos filmes…Achei essa seleção maravilhosa, melhor até do que eu faria. Não assisti vários dos indicados e agradeço o #PalavrasDeCinema pela lista! Há quem não goste, mas sem uma pauta, um guia, que seja, não seria ninguém no meu dia a dia. #AmoListas e tenho dito!

  2. Mais uma belíssima lista! Merecido o primeiro lugar. Poesia é um dos meus filmes favoritos. Adicionaria à lista Viagem aos Seios de Duília, um dos melhores filmes nacionais que já vi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s