A Ponte do Rio Kwai, segundo François Truffaut

Não há nada mais aborrecido para um verdadeiro cineasta que filmar A Ponte do Rio Kwai. Alternância de cenas de escritório com discussões entre velhos milicos e cenas de ação geralmente filmadas por outra equipe. Futilidades, um monte de armadilhas, máquinas de Oscars.

François Truffaut, cineasta e crítico de cinema, em crítica escrita em 1963 e presente no livro Os Filmes da Minha Vida (Editora Nova Fronteira; pg. 122). A opinião sobre o filme de David Lean está no início de uma crítica sobre Os Pássaros, de Hitchcock. Acima e abaixo, Alec Guinness em cena.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook, YouTube e Telegram

Veja também:
Rashomon, segundo Robert Altman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s