Hollywood, segundo Billy Wilder

Exatamente da mesma maneira como o mundo inteiro odeia os Estados Unidos, os Estados Unidos odeiam Hollywood. Há nisso o preconceito profundamente arraigado de que todos nós somos levianos, gastamos 10 mil dólares por semana e não pagamos impostos, transamos com todas as garotas crescidas, temos piscinas fora e dentro de casa, preceptores que ensinam nossos filhos a subir em árvores, que cada um de nós tem dezesseis empregados e todos possuímos um Maserati. É, tudo isso é mais que verdadeiro. Mesmo que vocês morram de inveja!

Billy Wilder, cineasta, em depoimento de 1975, reproduzido em sua biografia E o Resto é Loucura, de Hellmuth Karasek (editora DBA; pg. 105). Acima, Wilder dança com Jack Lemmon durante as filmagens de Quanto Mais Quente Melhor; abaixo, o diretor no set de Crepúsculo dos Deuses.

ACOMPANHE NOSSOS CANAIS: Facebook, YouTube e Telegram

billy wilder

Veja também:
As cartas trocadas entre Steven Spielberg e Billy Wilder

Um comentário sobre “Hollywood, segundo Billy Wilder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s