Truffaut: “Eu disse a Spielberg: ‘Não sou ator. Só consigo fazer eu mesmo'”

Eu disse a Spielberg: “Não sou ator. Só consigo fazer eu mesmo”. Ele disse: “Ótimo”. O filme começou a ser filmado no dia 14 de maio [de 1976], e, oh, meu deus, ainda não acabou. Deixei claro que era para me mandarem embora se eu não fosse bom. Nunca fiz nenhuma pergunta. Fiz questão de não incomodar o Spielberg. Jeanne Moreau uma vez me disse: “Em todo filme, você tem que amar todo mundo, exceto aquele que vai virar o bode expiatório”. Segui o conselho dela. Fiz de Julia Phillips, a produtora, meu bode expiatório. Toda vez que alguma coisa me desagradava, eu dizia que era sem dúvida culpa de Julia Phillips.

François Truffaut, cineasta, sobre sua participação como ator em Contatos Imediatos do Terceiro Grau, em declaração à jornalista Lillian Ross em 1976, em François Truffaut por Lillian Ross, reproduzida na revista Serrote (número 20, julho de 2015; pg. 38). Acima, Truffaut em cena; abaixo, o diretor francês com o ator Richard Dreyfuss nas filmagens.

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

Veja também:
Dez grandes cineastas em personagens coadjuvantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s