Oshima explica O Império da Paixão

Assim como em O Império Sentidos, a história é sobre um homem e uma mulher que não hesitam em alinhar sua existência diária com seus impulsos sexuais mais profundos. Hoje em dia, nada me interessa tanto quanto abordar as várias formas que o amor pode assumir com pessoas que só podem ser salvas por esse amor.

 

(…)

 

O espaço em Sentidos foi delineado pelas diferentes salas de amor. Foi criado artificialmente, completamente projetado para voluptuosidade. Por outro lado, em Paixão tudo é sobre a natureza. Seki tem uma casa onde mora com o marido, e Toyoji um pequeno casebre que compartilha com seu irmão mais novo. Nenhum desses lugares é artificial. Os dois amantes vivem com medo porque se sentem constantemente ameaçados pela natureza. Estou tentando descrever a condição humana em seu estágio primordial. Nesse sentido, meu novo filme remonta às raízes de toda a vida, muito mais profundamente do que Sentidos fez. Os amantes parecem lançados no inferno por causa de seus impulsos sexuais, mas na minha opinião, o estrondo da terra, o murmúrio do vento, o farfalhar das árvores, o canto dos pássaros e insetos, enfim, toda a natureza, está guiando o casal para o inferno. E o próprio fantasma é parte da natureza. Nem o sexo nem o amor têm qualquer significado. A vida em si não tem significado. E se não tem significado, não é um inferno? Tudo o que posso fazer é expressar e projetar diante de você essa vida humana desprovida de qualquer significado, esse inferno que para mim é sempre lindo. 

Nagisa Oshima, cineasta, em entrevista a Michael Henry, na revista Positif, reproduzida no site do selo The Criterion Colletion (leia aqui; a tradução é deste site). O Império da Paixão foi lançado em 1978, dois anos após O Império dos Sentidos, e deu ao cineasta o prêmio de diretor em Cannes.

Veja também:
Kagemusha, a Sombra de um Samurai, de Akira Kurosawa

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s