Como Stanley Kubrick conheceu Malcolm McDowell

Ele tinha me visto em Se…, de Lindsay Anderson, me telefonou e pediu que lesse o romance de Anthony Burgess. Mais tarde, me propôs o papel. Ele não fez testes, queria simplesmente saber se eu gostaria de interpretar o personagem. Eu me lembro de que, para os outros papéis, ele fez audições com atores em minha casa. Era um loft e ele gostou muito dele. Queria até filmar ali a cena da Mulher dos Gatos, mas não deixei! Stanley não me deu nenhuma explicação nem fez nenhum comentário sobre Alex. Foi Lindsay Anderson que me deu uma base. Ele não compreendia o roteiro, achava que não tinha nem pé nem cabeça, mas eu queria sua opinião. Ele me disse que havia em Se… um close de mim em que eu sorria antes de entrar em um cômodo onde alguém vai me castigar com uma vareta. “É assim que você deveria interpretar o papel”, ele acrescentou. E era isso mesmo. No primeiro dia de filmagem com Stanley, eu estava nervoso, claro, mas não mais do que o habitual, sabia exatamente como interpretar, e filmei a primeira cena como Lindsay havia sugerido.

Malcolm McDowell, ator e protagonista de Laranja Mecânica, em entrevista a Michel Ciment em julho de 1999, reproduzida em Conversas com Kubrick (Cosac Naify; pg. 277). Abaixo, McDowell e Stanley Kubrick nas filmagens da cena da Mulher dos Gatos.

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

Veja também:
Encontro com Kubrick

Bastidores: Laranja Mecânica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s