Dez filmes de 2017 que prometeram muito e entregaram pouco (ou nada)

Todos os filmes abaixo foram lançados no Brasil em 2017. Todos – embalados por boas críticas e prêmios, além da participação em importantes festivais – prometiam, no mínimo, alguma empolgação. E todos, de alguma forma, terminaram se revelando verdadeiros fiascos. Detalhe: a lista é fruto de uma opinião pessoal.

10) A Criada, de Park Chan-wook

Sobram tentativas de criar cenas impactantes, e de mesclá-las a momentos eróticos. De mão pesada, sempre com previsíveis reviravoltas, mulheres pequenas e perigosas, o diretor coreano não faz mais que outro vazio exercício de estilo. Leia a crítica

9) Corra!, de Jordan Peele

Outro exemplo de filme superestimado. Em um tempo em que pouco ou quase nada chama a atenção, é natural que algo como Corra! passa-se por “original” ou “impactante”. Não que a ideia seja ruim. Falta alma, transborda artificialismo. Leia a crítica

8) Lion: Uma Jornada para Casa, de Garth Davis

Tão elogiado, chegou a ser indicado ao Oscar. Dá para entender, e reforça a ideia de que a Academia não é sinônimo de qualidade. Melhor com crianças do que com adultos, o filme está cheio de imagens belas e situações manjadas. Leia a crítica

7) De Canção em Canção, de Terrence Malick

Malick esteve outras vezes próximo do vazio. E por pouco não caiu nele. Em De Canção em Canção a queda é inevitável: consegue ser ainda pior que o anterior, Cavaleiro de Copas, com seus modelos em situações cotidianas, fingindo naturalidade. Leia a crítica

6) Passageiros, de Morten Tyldum

Outra boa ideia desperdiçada. Os belos do momento (Jennifer Lawrence e Chris Pratt) estão isolados no espaço. Aprendem a se amar. Amarrado ao filme de gênero, sem ousadias, o longa naufraga como mais um entretenimento passageiro, entre tantos. Leia a crítica

5) Aliados, de Robert Zemeckis

Outra junção de astros que não deu certo. A cena de sexo entre Brad Pitt e Marion Cotillard pode figurar entre as piores da História do Cinema, quando estão sozinhos no deserto. Misto de história de amor e paranoia, sem qualquer graça ou paixão. Leia a crítica

4) Até o Último Homem, de Mel Gibson

O tipo de material que clama pela guerra enquanto finge criticá-la, com sua personagem certa e irretocável, o bom menino cristão, sonho de consumo para qualquer mãe em busca do bom partido para a filha. Gibson, de novo, cheio de arroubos dramáticos. Leia a crítica

3) Alien: Covenant, de Ridley Scott

O público deu sorte: Ridley Scott ficou fora da direção de Blade Runner 2049, o qual assina apenas como produtor. Há um bom tempo o cineasta de Alien, o Oitavo Passageiro não consegue emplacar nada de interessante, como se vê em Covenant. Leia a crítica

2) It: A Coisa, de Andy Muschietti

Fenômeno de bilheteria, o filme prova que o gênero terror está vivo como nunca. Em cena, um punhado de sustos, um palhaço irritante e algumas crianças graciosas que, em algum lugar do passado, para boa parte do público já viu em ação. Leia a crítica

1) Mãe!, de Darren Aronofsky

Nenhum filme foi tão discutido em 2017 (até o momento) quanto Mãe! Há quem ame, há quem deteste. Aronofsky lançou mão da câmera trepidante, de um pouco de escuro, do isolamento, além de uma personagem feminina sempre a apanhar, sempre a última a saber. Mais uma bobagem vendida como “grande arte”. Leia a crítica

Veja também:
Os 20 melhores filmes sobre prostituição

31 comentários

  1. Achei muito superficial sua análise. Isso me parece até um “click bait”
    Hacksaw Ridge é um dos filmes sensacionais que assisti esse ano ( e olha que nem tenho religião, o que poderia afomentar mais) e você diz ser simples. Aliás, nada foi dito sobre os filmes além de “Simples”. Analises fracas.

    1. Olá Bruno, obrigado pela opinião. O espaço de texto desta lista é pequeno. No entanto, no fim de cada texto há o link para a crítica. E, vale ressaltar de novo, a lista é pessoal. Abraços!

      1. seu gosto pessoal é uma merda, se me permite o comentário aqui nesse espaço democrático. o tipo de pessoa que vc é procurando click com listinha polêmica me faz ficar enojado com o nome “CINEMA” no título desse sitezinho. mas ei, aqui estou eu ne? então foi oq importou, continue assim campeão.

      2. Listas como essa correspondem a uma pequena parte do que existe no site. Consulte, se informe, e depois venha com pedras.

  2. Olá Rafael. Eu concordo com 80% de sua lista: CORRA, ALIEN, ALIADOS, LION e DE CANÇÃO… concordo com você.
    Sobre IT, tb acho que ele não entregou o que promete (a julgar pelo inicio que foi excelente), mas é que para mim, não foi um filme de terror, foi uma aventura e fantasia.
    A CRIADA e MÃE, ainda não assisti, mas quero muito ver MÃE (mesmo não sendo fã da atriz).
    O PASSAGEIROS… achei clichê demais!
    Parabéns pelo texto e pelas criticas.
    Adorei a parte “Mais uma bobagem vendida como “grande arte”.” – Hoje em dia é normal esses filmes!

  3. Excelente post, Rafael. Interessante como temos opiniões diferentes sobre alguns desses filmes, mas ao mesmo tempo concordamos em vários aspectos deles.
    Interessante também é essa virulência da internet que te enche de pedras por ter uma opinião simplesmente pelo fato de ser diferente da sua.
    Parabéns pelo post e pelo site, amigo.

    1. Obrigado, querido! Realmente é difícil expor opiniões contrárias às da maioria. Não há problema nenhum em gostarem de “Mãe!” ou de “Alien”. Na internet, se não falamos o que confirma o gosto dos outros, somos linchados. Crítica não é guia de consumo. Grande abraço!

  4. Legal, nem concordo 100% mas nem preciso, acho legal poder dizer o gosto e tudo bem. Existe uma intolerância muito grande hj em dia, tem pessoas que não sabem dialogar, acho legal poder colocar seu parecer e isso causar um debate saudável. Desses tiraria 3, Lion, Passageiros e Aliados, que gostei!!!!
    Mas de resto concordo, tem uns que não gostei mesmooooooooooooo

  5. Até o último homem tem nota 8,2 no IMDB. E Aliados nota superior a 7.
    Sua crítica é mais um caça-clique do q embasada em alguma coisa. Mas claro que vc vai dizer q ‘gosto é pessoal’.

  6. Sobre Alien – Covenant, eu nem tive coragem para ir ver o filme dado o trailer Tétrico. Acho o Ridley Scott alias um embusteiro. A mim ele não engana. Até o ultimo homem, tem doses cavalares de religiosidade que me deixou enjoado pra cacete. Foi só o que eu vi da lista.

    1. Olá Alex. Obrigado pelo comentário. Essa lista não aponta os piores, mas produções superestimadas. No fim do ano será publicada a lista dos melhores. Abraços!

    1. Na verdade nós fizemos de forma diferente: escrevemos o nome de todos os filmes de 2017 em pequenos pedaços de papel, colocamos tudo num saco e sorteamos dez. Aí ficou assim. Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s