Cagney segundo Welles

Cagney foi um dos maiores atores de toda a história do cinema. Força, estilo, verdade e controle – ele tinha tudo. Dava tudo o que tinha; meu Deus, como ele sobressaía! No entanto ninguém poderia chamar Cagney de canastrão. Ele não se dava ao trabalho de encolher para se encaixar à escala da câmera; estava ocupado demais fazendo seu trabalho.

Orson Welles, em conversa com Peter Bogdanovich, em Este é Orson Welles (Editora Globo; pgs 53 e 54), ao abordarem o que faz um ator canastrão. Abaixo, James Cagney em Anjos de Cara Suja, clássico filme de gangster de Michael Curtiz.

anjos de cara suja

Veja também:
Godard segundo Reichenbach

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s